Por que

Os profissionais do serviço de alimentação têm a importante tarefa de atender as variadas demandas de seus clientes, proporcionando refeições nutritivas e deliciosas que ajudem as pessoas a comerem melhor.

Em seu Guia Alimentar para a População Brasileira de 2014, o Ministério da Saúde recomendou que o consumo de carne fosse limitado para reduzir o risco de obesidade, doenças cardíacas e outras doenças crônicas e diminuir o estresse ambiental e animal.

Reduzir o consumo de carne não é apenas bom para a nossa saúde, mas comer mais alimentos à base de vegetais é mais saudável para o planeta. Os alimentos à base de vegetais usam muito menos água e geram muito menos emissões de gases de efeito estufa que os alimentos de origem animal. Como o Comitê de diretrizes dietéticas dos Estados Unidos também salienta, os benefícios de promover “dietas saudáveis ​​que sejam mais sustentáveis ​​para o meio ambiente agora conservarão recursos para as gerações presentes e futuras”.

OS PROFISSIONAIS CONCORDAM

Nossas dietas foram concentradas demais na carne e não nas proteínas vegetais. Carnes da Terra é uma maneira de começar a equilibrar as escalas, dando aos alimentos à base de vegetais um lugar importante no prato de hoje.

[Uma dieta que tenha] uma maior proporção de alimentos à base de vegetais quando comparada com alimentos de origem animal está ligada a menores riscos de morte de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais.

O futuro dos cuidados de saúde envolverá uma evolução em direção a um paradigma em que a prevenção e tratamento de doenças estará centrada não em pílula ou procedimento cirúrgico, mas em porções de frutas e vegetais.

Se todos os americanos dos Estados Unidos não comeram carne ou queijo apenas um dia por semana, seria como não dirigir 91 milhões bilhões de milhas ou ter 7,6 milhões de carros fora da estrada.

Para um sistema alimentar mais saudável e sustentável.

 

[btnsx id=”561″]